O jeito Redecker de fazer política

Depoimento Assis Tadeu Barbosa Velho
Depoimento de Fabinho Vargas
Depoimento Mauri Nunes
Depoimento Miguel Schmitz

Júlio Redecker deixou sua marca na política em mais de 35 anos de vida pública. Entre as muitas contribuições, destaca-se seu jeito de fazer política.

Já em sua primeira campanha, em 1982, Redecker buscou se diferenciar: “Um novo conceito em política”, dizia seu slogan de candidato a prefeito. Mais do que um slogan, a frase marcou sua atuação política. Com conceitos modernos de marketing, fruto de viagens aos Estados Unidos e experiências nos meios de comunicação, suas peças publicitárias refletiam seu estilo de vida.

PRIMEIRO CARTAZ CAMPANHA DE 1982
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
Primeiro Cartaz de Campanha - 1982

Numa época em que a totalidade dos políticos escondia a família ou deixava-a em segundo plano, Redecker trouxe para a linha de frente a esposa Salete e os filhos Lucas, Mariana e Victória. Salete sempre foi a coordenadora de todas as campanhas (agora também coordena as campanhas do filho, Lucas), enquanto os filhos tiveram presenças constantes no mandato e em atividades parlamentares.

O calendário da família marcou época. O kit costura e o boné eram disputados a cada encontro pelos eleitores. O cartão postal de Natal era outra peça apreciada, assim como a niqueleira de couro e tantos outros materiais.

Foto Família 1
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
Passeio
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.

A identidade visual da campanha era levada para carros plotados, trio elétrico, carros de som, bandeiras, ônibus e micro-ônibus. Quando a campanha iniciava, era impossível não ver a candidatura Redecker. Era uma campanha alegre, colorida e repleta de energia. A mobilização era grande para entrega de materiais, como panfletos, camisetas, bonés, santinhos, calendários, chaveiros, entre outros brindes. Tudo isso, conduzido por carros de som, carreatas, showmícios, contando sempre com a presença marcante do deputado Júlio Redecker, que realizava o contato pessoal, o que ele mais gostava.

Depoimento de Leandro Ballardin
Depoimento de Gabriela Cruz
Depoimentos de Eldo Dickel e Ernani Althaus
Depoimento de João Avila

Mais do que peças publicitárias

Mais do que peças publicitárias, Júlio Redecker formou um time de lideranças e seguidores por todo o Rio Grande. Mesmo líderes que apoiavam outros candidatos ou de outros partidos reconheciam sua capacidade de mobilização e articulação.

Nas convenções e encontros partidários, Redecker chegava “chegando”. Bandinha alemã e equipe fardada eram presenças constantes. Às 5h uma equipe precursora já estava em frente à Assembleia Legislativa reservando o melhor espaço, tanto para o ônibus de som como para os banners.

Ele chegava perfumado, banho tomado, camisa e calça jeans, sorriso no rosto e muita disposição para fotos, abraçar e beijar as pessoas. Era afetuoso, dava atenção, fazia cada um sentir-se importante. O aperto de mão geralmente era com as duas mãos, o que marcava ainda mais o encontro com cada um.

Era o jeito Redecker de fazer política incutido em cada um do time, que funcionava como uma orquestra azeitada e em sintonia. O maestro: ele, Júlio César Redecker.

Depoimento Marco Kirsch
Depoimento Edy Vier Caliari
Depoimento de Altair Amorin
Depoimento de Denise Kempf